Estabilidade provisória para trabalhadora adotante é aprovada e vai à Câmara

 

Senado aprovou nesta terça-feira (11) a estabilidade de cinco meses no emprego para trabalhadoras adotantes ou que venham a obter a guarda judicial para adoção de uma criança. O PLS 796/2015 – Complementar estava com pedido de urgência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e obteve 69 votos favoráveis e um voto contrário no Plenário. O texto segue agora para análise da Câmara dos Deputados.
De iniciativa do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), o projeto altera a Lei Complementar 146, de 2014, para assegurar estabilidade a partir da adoção ou desde o momento do recebimento da guarda.
O texto aprovado é um substitutivo (texto alternativo à proposta original) da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB) para assegurar o direito, já previsto na CLT para quem adota, também para quem ficar com a guarda da criança adotada caso a adotante morra.
— Quero dizer que o STF já tem essa compreensão, já admite isso, nós estamos apenas colocando na letra da lei. Só isso. Para não ficar dependendo de interpretação de quem eventualmente esteja no Tribunal — ressaltou Roberto Rocha.

(Com informações da Agência Senado)

Sobre Blog do Pinheiro

Veja Também

Quatro dos 18 deputados do MA votaram pela soltura do deputado Daniel Silveira

Os deputados Hildo Rocha (MDB), Aluisio mendes (PSC), Pastor Gil (PL) e Josivaldo JP (Podemos) ...

Flavio Dino adimite racha em seu grupo político e fará revisão em alianças.

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou há pouco, pelo Twitter, uma “revisão de alianças” com ...

Eduardo Braide é eleito prefeito: ‘A força do povo foi maior que a força do Palácio dos Leões’

Após ser confirmado como vencedor no 2º turno das eleições de São Luís, o candidato do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *